10 abril, 2007

grandeza



Estamos todos dentro. Ninguém pode ser excluído. Ninguém está "fora".
O tamanho do umbigo é tanto maior quanto mais nos focalizamos nele.

Á distância, através de um olhar amplo que integra tudo e todos, somos apenas irmãos, semelhantes, parceiros nesta aventura. Para alguns é pouco...
Mas somos tanto maiores quanto mais podemos abraçar, acolher, aceitar e incluir.
A nossa grandeza começa quando reconhecemos que somos uma pequena parte do todo, que além de nos incluir a nós, inclui todos - tudo e todos! Apenas isso, tudo isso!

Einstein tentou desenvolver a famosa Teoria de Tudo. Deixou-nos a sua convicção. link

Basta alargar o perímetro de visão e compreender a existência para além do nosso próprio umbigo, da ilusão da diferença e das formas. Quando percebemos isto, o mundo passa a ser um grande espelho de nós próprios e nós dele - a demonstração do estado da nossa grandeza ou pequenez, e do caminho que temos que percorrer para diluir os obstáculos que barram a nossa visão. O mundo que compreendemos é o retorno do nosso campo de visão - do quanto alcançamos, e também do quanto ainda rejeitamos ou ainda não integrámos.

Quanto mundo incluiste dentro de ti?
De quanto mundo, sentes, fazes parte?

obrigada avusa

22 comentários:

Avusa disse...

Não tens que agradecer amiga. Acho que os dois textos se complementam!!!

beijo grande

raquel disse...

oh, como concordo!!
passa também por sermos mais humildes, mais abertos ao crescimento - quando desconhecemos algo, quantas vezes passamos por lá sem que vejamos sequer? só por estarmos à procura de algo demasiado específico, ignorando a amplitude que o Universo constitui.
um abraço

Teresa Durães disse...

quando inclui o universo deixei de fazer parte desta bola onde temos os pés...

beijos

Anónimo disse...

Ir além e integrar...Chamemos-lhe a lei Irain.ehehe...Bjs, têm um dia feliz.JP

Jardineira aprendiz disse...

O umbigo dava-nos segurança antes de nascermos. Se calhar às vezes ainda é uma questão de insegurança
;)
Bjinho

Om-Lumen disse...

"Quanto mundo incluiste dentro de ti?
De quanto mundo, sentes, fazes parte?"

Dentro de mim reúno as partes que elevam o mundo à aliança de harmonia no silêncio profundo.

Om-Lumen

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Gostei imenso do que escreveste...
Acho que cada vez mais as pessoas apenas olham para si e se esquecem que que estamos todos cá para o mesmo e que precisamos uns dos outros para vivermos mais felizes!

Eu tenho incluido em mim muito mundo... espero poder incluir mais...
Gosto de sentir que faço parte do mundo de alguem.. familia, amigos, futura "metade"...
Sinto-me bem por sentir que os outros são importantes para mim!

Um beijinho!!!!

=^.^=

cris disse...

Gostei muito do teu texto!
E agora fica apenas um abraço :o)
Um abraço de integração, para relembrar essa realidade de união entre todos nós!
Obrigada por relembrares e me fazeres conectar novamente neste instante mesmo :o)

Margri disse...

Isto não é fácil de interiorizar, já que o nosso ego fala mais alto.

Mas a Natureza talvez nos ajude a compreender: nela não há espécies separadas, há ecossistemas.
Nós próprios estamos neles, e de tal modo dependentes de outras espécies, que não poderíamos sobreviver por ex. sem insectos ou sem microorganismos, embora eles pudessem sobreviver sem nós.
Isto só a nível físico: é quase uma metáfora para compreender o que se deve passar a outros níveis.

Sabemos isso, mas aplicá-lo nas nossas vidas é outra história...

Beijinhos.

o alquimista disse...

Na noite tudo se perde nos labirintos do silêncio...mas é na noite que acontece a magia, a dança da paixão da eterna maresia...

Mágica noite


Doce beijo

Comentário disse...

uma supresa para a nossa amiga Plim

artesanato para noivas por eduardo costa disse...

convite: www.noivas-arte.blogspot.com

as velas ardem ate ao fim disse...

Acho que já não pertenço..não faço parte...


bjinhos

Isabel José António disse...

Querida Amiga,

Finalmente, parece, que conseguimos efectuar comentários.

Este teu texto tem a ver com a génese de tudo o que existe. Porque nos deveremos sentir unos com tudo e com todos?

Na génese de tudo o que existe estão as partículas sub-atómicas, por vezes tão pequenas que não existem olhos humanos que as possam ver. Têm grandezas de 1 elevado à pontência negativa de -40, -50 e às vezes -70. São precisos aparelhos muito sofisticados para detectar apenas a sua luminosidade. Têm aparência mental e entre outras são os neutrões, neutrinos, guões, piões.

As particularidades destas partículas são, entre outras, as seguintes:

- Sózinhas não existem;
- Só existem em interacção com outras;
- Têm aparência mental;
- Podem estar, simultâneamente, em vários locais, muito distantes a milhões de quilómetros umas das outras;
- Uma vez postas em contacto, jamais deixam de vibrar em sintonia mesmo que separadas por milhões de quilómetros;
- São como que algo entre a ideia de uma coisa e a coisa em si;
- Nada têm a ver com as partículas de matéria ditas normais.
- Todos e tudo somos constituídos por milhões dessas partículas.
- Desta interacção de umas com as outras, é que nasceu a Vida, o Cosmos e tudo o que existe.

É esta a questão chave, que agora a Ciência, através da Física Quântica, vem desenvolvendo.

O seja, não existe o vazio. Aquilo a que chamamos de vazio está cheio de tudo, em pontencialidades, e juntamente com o nada, está contido no TODO.

Ora, se é da interacção, das partículas que tudo se manifesta e toma forma, seria muito mais útil que em vez da separação (que é uma falácia) estivesse e fosse cultivado o espírito de colaboração (idêntico à interacção das partículas) que é a lei natural do Cosmos.

Todos fazemos parte de tudo e somos unos com TUDO e com TODOS.
Manter a ideia da separatividade (cada um que se desenrasque) já não é só uma questão de ignorância mas de crueldade que a natureza inferior faz gala em ser pródiga.

Peço desculpa por esta comentário ser um pouco longo

Queria dar-te os parabéns.

Um grande abraço

José António

LARA disse...

Lindissimo Sa.Ra
Que Pensamento profundo.
Beijinho.
O meu tempo por aqui é pouco, mas sempre que posso leio os teus comentários.
Obrigado

greentea disse...

por onde andas tu? desapareceste de novo ???

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Ofereço-lhe este poema da minha autoria...

Sorriso


Não me lembro de ter nascido,
Não me lembro de ter vivido,
Não me lembro, jamais de alguma coisa
Se não somente, de ter sofrido!
Mas que importa isso agora?
Se sou feliz por ora.
Tenho amigos por todo lado
Os quais eu tanto amo
Os quais eu muito respeito
Sou feliz, por fazer sorrir alguém
Que sofre tanto ou mais do que eu.


Conceição Bernardino

Beijinhos e uma boa semana...
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Mofina Mendes disse...

Concordo com esta visão harmoniosa do Cosmo...
Bela reflexão, sinceramente.

Deixei-te um recado no meu blog. Quando quiseres passar por lá, serás bem-vinda.

Um abraço

Isabel José António disse...

Querida Amiga Sa.ra,

Venho aqui informar que dos nossos 5 blogues, os primeiros quatro estão actualizados com posts novos.

Se quiser ir lá fazer uma visita...

Um grande abraço

José António

sa.ra disse...

Ao que se sentem "dentro" e aos que se sentem "fora", o meu obrigada pelas vossas visitas e pelos vossos comentários!


:)

beijos
e um dia muito feliz a todos!

Teresa Durães disse...

acredito ou quero acreditar que a liberdade poder ser possível. a das palavras. a nossa, individual. pensada também. liberdade não é uma máscara que se atira aos outros como forma de vingança dos nossos infortúnios.

sei que se não pensas assim por lá andarás perto.

um bom dia de liberdade para ti

beijos

greentea disse...

pelos teus temas, pelas tuas abordagens, pela maneira de estar
deixei-te um destaque no meu blog

um abraço e um dia muito feliz