19 junho, 2006

agir... em vez de reagir



Na minha opinião a filosofia budista é uma lição extraordinária.
O Tibete foi invadido, devastado... saqueado. E continua a ser.
Os tibetanos, sobretudo, os monges têm sido vítimas da brutalidade do regime chinês. Continuam a ser perseguidos, despojados e torturados... A campanha de endoutrinamento chinesa faz vítimas a cada dia que passa... porque a força do Tibete assenta na firmeza dos seus valores... que não são nem o poder nem o dinheiro, mas sim uma ética de responsabilidade individual e universal de compaixão pelo Homem, assumida e praticada.

Contudo, meus amigos, a tudo isto o budismo responde com abertura, aceitação, partilha e amor.
Ao contrário dos palestinianos, que angariaram o medo e ódio do mundo, os tibetanos angariaram amizade, respeito e admiração pela sua cultura e pela sua causa.
Felizmente ou infelizmente, os Homens são também a sua cultura - um produto da sua sabedoria ou ignorância.
Não vou discutir a razão dos povos - todos os povos têm o direito a ser quem são, como são - estou a sublimar a resposta: firme mas sensata e generosa do budismo tibetano.
Mesmo sob o regime chinês, são livres e sorriem.
É uma extraorninária lição de sabedoria, mas sobretudo de Amor!




Para ajudar a causa tibetana e para conhecer melhor um pouco desta sábia cultura, clique aqui ... é uma oportunidade imperdível... que com muita pena vou perder!
Fica para a próxima!

20 comentários:

greentea disse...

foste tu q deixaste o comment anónimo?

por acaso estive a ver textos de Dalai Lama que postei na fada do lago, nossa amiga comum


e à mesma hora q estavas no meu blog estava eu no teu...

telepatias...

sa.ra disse...

pois... parece que estamos sempre nestas sintonias/sincronias!

tenho de visitar a fada do lado... mas antes não havia lugar algum para ver... ou estou a confundir com outra fada?!

:)

Teresa Durães disse...

Viste o filme Kundun de Martin Sorcese ? Imperdível.

Jardineira aprendiz disse...

Pois, também tenho pena de perder... mas valeu para conhecer os blogs.
Há uns anos deram-me um livro de mandalas para pintar - não budistas - só pintei algumas. A velha história do tempo que falta. Quem sabe se arranjasse tempo para pintar mandalas ou ver construir mandalas a relação com o tempo seria mais pacífica! Bem prega frei Tomás!
Bjinhos

João Barbosa disse...

A violência atrai violência. Acho que tocaste em dois pontos sensíveis: Tibete e Palestina.
Num lado a brutalidade ditatorial contra a pacividade e num outro a democracia musculada e quase racista contra a violência primária e sanguinária.
Os fins não justificam os meios e é óbvio que se têm de fazer juízos morais, mesmo não sendo budista... nem judeu nem muçulmano. Feito um balanço, uma vida não se paga com outra vida e as mãos não se lavam com sangue.
Beijinhos.

fada do lago disse...

Um beijo e um abraço apertadinho, de quem nunca te esquece...

sa.ra disse...

Olá fada!!!

que bom! que boa visita!

obrigada!
beijinhos
dia muito feliz!

sa.ra disse...

João Barbosa...

as mãos ainda podem ser lavadas... já a consciência...

A "resposta" budista é para mim um espelho de como "David pode vencer Golias"... a Birmânia é outro exemplo, assim como foi Ghandi e o processo da restauração da independência da Índia...

A verdade é que o povos ocidentais, colonizadores e patrocinadores de "novos- colonizadores" ferozes e arrogantes, sob os aupícios da sua superioridade civilizacional têm revelado a dimensão da sua tamanha ignorância!

Nenhum tirano venceu até hoje! nenhum!

... E enquanto houver necessidade de "lutar" pela vida e seus valores fundamentais, há de facto, nestas culturas orientais uma filosofia e um apelo sábio: a paz faz-se com paz!

possamos nós ser humildes o suficiente para compreender essa lição e pô-la em prática... nas nossas vidas e nos nossos mundos!

beijinhos!
dia muito feliz!

sa.ra disse...

Olá jardineira!

eu não sabia nada de Mandalas... era uma oportunidade para aprender... mas virão outras, com certeza!
:)

beijinhos!
dia muito feliz!

sa.ra disse...

Teresa...

não vi...
acho que não vi!
devo?
(não vou ao cinema há anos... e pouco vejo em casa... filhos, sabes como é!)

há para alugar?

beijinhos
dia muito feliz!

João Barbosa disse...

olá. eu não defendi outra coisa que não a paz. apenas disse que não era budista. aliás, o apelo à não violência é também cristão. concordo em absoluto contigo. não defendo qualquer tipo de violência nem tentei legitima-la.
beijinhos.

Isabel José António disse...

Bom dia Sa.ra,

A violência no Médio Oriente (e nos outros locais) não acaba porquanto todos os dias é activada erradamente e posta em prática duma forma negativa a "Lei da Causa e do Efeito" (toda a causa tem um efeito e todo o efeito produz uma causa). Até que alguém com espírito tibetano resolva por fim ao círculo vicioso e cortar a corrente para que os efeitos possam ser outros.

Aproveito para informar que o Círculo de Leitores teve recentemente (não sei se ainda tem) em sotck um livro do conhecido psicólogo Daniel Goleman, com o seguinte título:

"EMOÇÕES DESTRUTIVAS E COMO DOMINÁ-LAS"
-Um Diálogo Científico com o Dalai Lama"

Onde as experiências efectuadas por cientistas ocidentais e partilhadas por filósofos e budistas, comprovam a possibilidade o ser humano poder mudar o seu comportamento, mesmo o fisiológico, mediante a prática continuada de certas posturas e formas de estar. É um livro apaixonante e que demonstra a capacidade que o Ser Humano tem para essa mudança.

Um abraço

José António

sa.ra disse...

José António,

já tinha lido algo sobre esses estudo! obrigada pela dica!


quanto ao teu comentário!
subescrevo! é também a minha convicção profunda!
a paz faz-se com paz!

beijinhos!
feliz solstício!

greentea disse...

se divulgassem esse livro nas TVs

tal como divulgam a bola ....

greentea disse...

reparáste na foto do post de ontem ?????

é impressionante e pode ter muitas leituras...

Teresa Durães disse...

lol Sa.ra! E pensas que EU vou ao cinema???? (o filme deve ter quase a nossa idade! (exagero!) claro que dá para a alufar. Mas não alugues. Eu tenho-o (emprestado neste momento mas depois passo-o)

É a vida do recente Dalai Lama mas vale a pena porque fala nele e no budismo e é...um espectáculo!

Teresa Durães disse...

E Ataégina contigo neste dia de solstício (pelo menos simbolicamente que não tenho a certeza se é hoje! ou amanhã! ou depois!)

João Barbosa disse...

bom dia de alegria para ti também. e beijinhos para ti, sa.ra

sa.ra disse...

:)

teresa... obrigada!
tou farta de rir... contatações da minha ignorância!!!


eheheheheh!
salvé Ataégina!

jorgesteves disse...

Talvez Braga, talvez...

amizade,
jorgesteves