01 junho, 2006

meninos e meninas



Se eu mandasse, hoje todos os adultos teriam de voltar ao infantário, à escola, ao pátio da minha rua, ao parque da minha cidade.
Hoje, todos viriam aprender connosco a brincar outra vez.
Hoje nós seríamos professores e vocês os alunos!

E, por um dia, reaprenderiam a rir só porque apetece...
e voltarim jogar à apanhada, à bola, às escondidas...

A cantar, dançar... e a dizer o que pensam, como nós dizemos!
Hoje, poderiam chorar e até fazer uma birra!
Hoje poderiam chorar de cansaço, sono ou aborrecimento, sem vergonha ou justificações... hoje estariam dispensados de "aguentar", negar ou fingir as vossas tristezas, medos e frustrações!

Hoje poderiam brincar ao faz-de-conta e acreditar nos vossos sonhos de voar!
Hoje poderiam comer uma gelado e sujar a roupa...
Hoje poderiam ser a criança que são!
Hoje eu gostava muito que te lembrasses da criança que há em ti e a deixasses ser livre!




Quem salva uma criança, salva o mundo inteiro

Há 860 milhões de crianças sem infância

Dá a ti e a nós o direito de ser criança

34 comentários:

raquel disse...

um sorriso
uma lágrima
de agradecimento
da mulher e da criança que sou, todos os dias, para a mulher, criança e mãe que és, todos os dias;)

sa.ra disse...

um DIA MUITO FELIZ para ti RAQUEL
:)

Jardineira aprendiz disse...

Mais um daqueles desafios, não é Sa.ra?! Se conseguíssemos que todas as crianças tivessem direito a uma infância o mundo seria bem diferente.

(Ontem comi um gelado e sujei a roupa, deve ter sido para começar a comemorar! - ia a conduzir ai ai)

Beijinhos para as tuas crianças - as duas, ou melhor, 3 contigo, ou melhor 4, enfim...

sa.ra disse...

Jardineira!

vamos começar por cá, pelo mundo mais pequenino... o nosso, o mundo interior e salvar a criança!

que tal dar-lhe o direito de viver e ser livre?

beijinhos!
dia muito, muito feliz!

estrela do mar disse...

Pois...
Que linda imagem!
As crianças são minha grande paixão!
bjs

Teresa Durães disse...

eu sou livre com a minha filha, tão livre que a deixei na escola e esqueci-me de avisar o ATL para a ir buscar...

sa.ra disse...

estrela do mar,

é uma bela paixão essa!

:)

beijinhos
dia muito feliz!

sa.ra disse...

Teresa!
és de mais!

ehehehehhehe!

beijo
dia muito muito feliz, a essa criança estouvada e sensível que tens aí dentro!

greentea disse...

não sei se ainda vou a tempo :

os motards da terrugem aceitam brinquedos , mobilias roupas para familias carenciadas - vão buscar a casa as coisas.

beijos para ti

sa.ra disse...

Greentea

explica-me como se eu fosse uma criança de 4 anos!!!!!

greentea disse...

sou eu ainda - não foi uma criança q me apareceu , não. ou talvez, transformada em rpoupagens velhas e usadas ela p´ropria velha , desgrenhada qual cabide ambulante de tanta magreza.

O pai da "criança" telefona-me a saber o q faziamos HOJE para a menina crescida e sugeriu um jantar mais aprimorado, que ela gostasse.
Fui à rua buscar + qualq coisa q faltava.
´`A porta do super estava uma mulher de cor, esquelética, chorava disfarçadamente. À saida lá estava outravez. Veio ter comigo enquanto arrumava as compras; pediu se eu deixava arrumar o carrinho com um ar tão profundamente triste , tão faminto, tão dolorido que metia dó.
Ela não era pedinte porque não sabia pedir, embora esse fosse o seu último recurso...
Era sem dúvida uma criança disfarçada que se me meteu ao caminho, uma mulher sem infancia nem amor, sem um lar mas os olhos dela sorriam como os de uma criança quando me despedi dela, quando me desejou tudo de bom para mim.

era sem dúvida uma criança...

sa.ra disse...

Greentea,
é sem dúvida a criança!

gosto tanto de ti!
tudo de bom para ti, TUDO!

Isabel José António disse...

A expressão "...a criança que há em ti..." está a ter um efeito preverso. Não tenho nada contra a expressão que é verdadeira, pura e genuína. Tenho apenas contra a repetição constante da mesma. Contra o abastardamento que dela tentam fazer, para que caia no esquecimento ou, pior ainda, de tanto ser repetida já nada significa.

O "estado" de ser criança é uma abertura para a descoberta do que é novo. É a inocência de querer saber e não saber dos condicionamentos que se impõem a roda a gente.

Por isso os olhos das criança, perante algo de novo (um animal, um brinquedo, um outro olhar, uma simples folha de papel, etc.) é luminoso, vivo. Traz o espanto ancestral da maravilha universal.

"Solta a criança que há em ti" - ouve-se "papaguear" por aí. E às tantas de tanto calo que se vai formando com a repetição, já nada quer dizer. Até é motivo de chacota.

Soltar a criança é saber maravilhar-se. É reciclar-se para outra visão das coisas, outro entendimento que está implícito (mas não explícito) sobre o funcionamento da vida e do Universo.

E quando se descobre algo, depois de pormos de lado as camadas de lixo que nos condicionam, os nossos olhos adquirem o brilho igual ou parecido com os de uma criança deslumbrada pelo NOVO. E tudo começa a fazer sentido. E fica-se embasbacado ....

Outro entendimento (mais perto da realidade começa a surgir. E o caminho abre-se perante nós. E dizemos: "...mas como é possível eu não ter visto, se está mesmo aqui?..."

E vivam as crianças e a sua inocência.

Um abraço.

José António

sa.ra disse...

José António

concordo inteiramente com o que dizes!

quando Jesus disse "deixai vir a mim as criancinhas, pois é delas o reino dos céus", entendo que é esse o sentido - essa capacidade de maravilhar-se... de entusiasmar-se... de ver com olhos puros, sem maldade... de querer apenas Amar!

e não é sempre isso que a Criança quer: amar e ser amada?!

não posso corrigir o desgaste das palavras, o seu esvaziamento... não é para isso que escrevo...

posso apenas (re)criar a Palavra, pela criança em mim!

beijinhos!
dia muito feliz

Liliana disse...

lailarilalailaró...gosto muito de vir aqui, lailarilailaró...

beijinhos, muitos

greentea disse...

tens razão José António

reparei nisso hoje porque havia essa frase lançada à toa em muitos blogs...sem nada querer dizer .

Saibamos dignificar as expressões e ...as crianças!

greentea disse...

os motards da terrugem são um agrupamento de motards simpáticos e boas pessoas que têm uma camioneta graaaaaande.

Com essa camioneta vão a casa das pessoas que por exemplo se mudam, ou cujos filhos crescem ou simplesmente são ricos e já não vão com a cara dos maples ou do berço ou do pchiché ou a madame quer uma máquina de lavar mais fashion e vai daí os tais motards vão buscar a casa as mobilias e brinquedos e o que houver e entregam a familias que não têm onde se deitar nem máquina nenhuma nem fogão nem uma mesa para a criança fazer os trabalhos de casa.

Tás agora a perceber ou enganei-me na faixa etária?
Basta telefonar para eles e marcar uma hora. se quizeres procuro o contacto.

se não percebeste a culpa é minha que nunca mais acabave de explicar isto tudo!

Tb tenho conhecimento q as Aldeias SOS aceitam roupas mas aí tem de se levar lá as coisas (perto de Cascais)

Era uma vez um Girassol disse...

Sa.ra, que pensamento tão doce e verdadeiro...Se todos nós nos sentíssemos assim...Que bom seria!
Estão belas, a imagem e as tuas palavras!
Beijoka

md disse...

Esta imagem da menina vestida de anjo fascina-me.
Obrigada pela partilha, pelas recordações que despertaste e...
Beijinho

marakoka disse...

bela foto

jocas maradas de dias bons

LuzHarmonia disse...

Foto lindissima, texto excelente, forte, tocante... Aliás não esperava outra coisa vindo de ti.
Beijos de Luz

Natureza disse...

Olá. vim para dizer um bom fim de semana. beijos.
P.S. mandarei o email sobre as fotos girissimas.

av_pm disse...

Amiga querida,
Espreitei aqui para saber se estás bem... descubro-te como és: a tentar acordar os "grandes" para as coisas pequenas mas fundamentais da vida. Beijos grandes da AV

ruth iara disse...

Aqui vejo algo interessante: umas quantas palavras diferentes do Português do Brasil, mas a compreensão do texto não fica prejudicada por isso, sendo que uma que outra palavra não se traduz por lógica e outras sim.
Exemplo: infantório=jardim de infância
O essencial traduzes a mim melhor do que inúmeros brasileiros que não pensam tão semelhante a mim como tu pensas. E a criança interior é um serzinho que poderia estar sempre mais livre e melhor ainda em muitos, inclusive em mim que me pego sendo muito séria e rígida em alguns casos e sinto vergonha de mostrar a menininha. Para a menininha interior os momentos de aparecer podem ficar muito raros e ela pode aparecer em momentos inadequados porque foi muito reprimida e dando um show de crise nada convincente. É sempre hora de resgatar a criança e isso ajuda quando fizemos algo por outras crianças e pela criança interior do adulto alheio que também precisa de carinho muitas vezes.

Felicidades!
Amei este post!
Beijos!

greentea disse...

bons dias por aqui..

nada de novo ??? ou não andas por cá?

beijinhos . "Nunca te detenhas"!!!

TRILHAS&TERRAS = Homem em Movimento disse...

Beijos pra tua semana!!!
Cris

jorgesteves disse...

O elogio pode ser atrasado. Não importa: as palavras continuam floridas!...

amizade,
jorgesteves

mitro disse...

Ó mãããeeeeeeee!
Aquele ali quer ficar com os brinquedos todos...

Liliana disse...

.....hello!?
ok, vou esperar que esteja tudo bem...
Uma boa semana.
Bjs

sa.ra disse...

Amigos!!!!!

Está tudo bem!!!!!
... apenas um acentuada falta de tempo e oportunidade para vos responder e visitar!

Obrigada a todos pelas vossas visitas e sempre generosos cometários!!!!!

tenham uma noite/dia/semana muito feliz!!!!

:)

eveonclouds disse...

Sabes o que é bom? Saber que existes todos os dias... um beijo

Chucho disse...

« on ne voit bien qu'avec le cœur ; l'essentiel est invisible pour les yeux ».

Le Petit rince a appris que:

« est responsable de ce que l'on a apprivoisé ».

Jardineira aprendiz disse...

Passando... para ver se o Soukha já acordou!
:)

Teresa Durães disse...

(as crianças deste post já são avós....)

oh oh oh... olha o link do voando por aí... será que aquela coisa presta?????