26 março, 2008

A Árvore Generosa



Era uma vez uma árvore...
... que amava um menino.
E todos os dias o menino vinha,
juntava suas folhas
e com elas fazia coroas de rei; com elas brincava de rei da floresta.
Subia em seu grosso tronco,
balançava-se em seus galhos,
comia suas maçãs.
E brincavam de esconder.
Quando ficava cansado, o menino repousava à sua sombra fresquinha.
O menino amava a árvore...
profundamente.
E a árvore era feliz.
Mas o tempo passou.
O menino cresceu.
(...)

Shel Silverstein

agora em Português

8 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

Lindo texto sim sr.

Regina disse...

Será que o menino cresceu e cortou a árvore, por esta lhe fazer sombra?

Não quero acredita...

oceanus disse...

...uma ternura!

bjs do fundo do Oceanus

Magri disse...

Uma árvore que era feliz... e que amava um menino...
E o menino cresceu, e naturalmente esqueceu tudo isso!
Quem dera pudéssemos guardar por toda a vida essa sensibilidade da infância...

Beijinho.

Isabel José António disse...

Queridos Amigos,

Após uma longa pausa estamos de regresso!

Visitem-nos nos seguintes blogues:

http://flordojacaranda.blogspot.com/


http://reflexoessentidas.blogspot.com/


http://diarioestetico.blogspot.com/


Isabel e José António

Liliana disse...

Que belo conto! Parece um conto da Liliana!

Estou de regresso à Cidade do Esquecimento!

Liliana

Jardineira aprendiz disse...

Para ser mázinha diria O menino não era português?!

Mas prefiro dizer Um dia os meninos portugueses ainda vão crescer a amar as árvores

E também não conheço o resto desta história...

Bjinhos

bettips disse...

Certo é que meninos amaram árvores ou elas não existiriam agora. Resta-nos insistir.
Sempre.
A propósito: saudade de você, nem sonhe passar naquele cruzamento que não me diga...
Beijinhos