26 fevereiro, 2007

Impermanência


Quem tem as mãos cheias,
não consegue aceitar novos presentes

A vida é feita de impermanências:
Coisas, pessoas, ideias, crenças, metas, sentimentos, projectos, prioridades, estados de espírito, status, condição financeira, aspecto físico...

Tudo muda...
Mas uma coisa é movimento, outra é agitação.
O movimento é como a eterna dança das estações - a alternância, a renovação, a mudança natural e criativa.

A agitação resulta do apego e resistência à mudança, da não aceitação da impermanência e da luta constante para prender, agarrar o que (tantas vezes) tem de ir, o que não serve, o que está obsotelo, o que se esgotou.

O apego às coisas impermanentes entope a entrada ao novo, à mudança.
O desapego abre espaço para a renovação, para a imaginação, para a criatividade. Assim como a Terra explode de vida em cada Primavera, assim aquele que viveu um Inverno interior, com aceitação e liberdade, desabrochará renovado, pronto para uma nova jornada.

Aceitar a impermanência das coisas é cultivar uma serenidade inabalável.
A paz interior, o bem-estar e a felicidade não dependem daquilo que temos e queremos conservar, mas daquilo que somos, de quem somos. A alegria está em nós e não nas coisas que possuímos.



"No budismo, o termo soukha designa um estado de bem-estar que nasce de um espírito excepcionalmente são e sereno. É uma qualidade que contém e impregna cada experiência, cada comportamento, que abrange todas as alegrias e todas as penas. Uma tão profunda felicidade que “nada poderia alterar, como as grandes águas calmas sobre a tempestade”. É também um estado de sabedoria, livre de venenos mentais e de conhecimento, livre de cegueira sobre a verdadeira natureza das coisas".
in Em Defesa da Felicidade, Matthieu Ricard; Pergaminho

Post em sintonia com Just a feeling, Dias de Sol e Chuva e What moves me

14 comentários:

Avusa disse...

:)

dia feliz para ti tb, sa.ra

Jardineira aprendiz disse...

:)
Eis um post cheio de luz!
Venho-te desejar boa semana amiga, vou para a guerra ;)
Beijinhos

bettips disse...

O Sol não deve nada...
Só o calor e a LUZ quando o procuro, por aqui, ou ali.
Bjinho

Hanah disse...

Dias muito felizes....

bjin

=^.^= Tarina =^.^= disse...

É verdade...É a mudança que tem que existir e que muitas vezes não queremos...
Algo necessário....

Nunca tinha pensado nisto com olhos de pensar ;)

1 beijo =^.^= tarina

greentea disse...

cultivemos então esse espirito de
S O U K H A

UM BEIJO PARA TI

ANKH disse...

Sabias palavras encontro aqui.
Continue pela estrada segura do que aqui li e chegarás bem.
Grande paz!
Ankh

wicky disse...

quem já tem tudo não precisa de nada mais...

outras mentes ficam abertas à escuta de cada melodia nova que possa surgir


Beijo para ti

Jonice disse...

Soukha, então! Que possamos impermanentemente alimentar o espírito com esta qualidade.
Beijinhos :)

o alquimista disse...

E aprendi mais um pouco com a tua sabedoria expressa no teu fantástico post...a tua espiritualidade está bem patente na profunda forma como te expressas...a minha admiração por ti é imensa...


Doce beijo

as velas ardem ate ao fim disse...

"O mundo é composto de mudança
tomando sempre novas realidades"- ja dizia o poeta e muito bem dito.

bjinhos

cris disse...

Bonito :o)

LARA disse...

Lindissimo

Liliana disse...

...então hoje estou SOUKHA...

Beijinhos