21 março, 2006

hoje, dia mundial da poesia




Sou um Guardador de Rebanhos

Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto.
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,

Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.


Alberto Caeiro

12 comentários:

greentea disse...

penso com os olhos e os ouvidos...

pensar um pássaro
ou a natureza
é vê-la e ouvi-la
_________________________________
há pouco passei em dois blogs
que são de surdos profundos - um com 19 o outro com 16.
Um chama-se "natureza"

que bom, através dos blogs podermos conversar com eles e
levar-lhes
estes sons...................
um beijo
para ti

Jardineira aprendiz disse...

A melhor maneira de ser feliz!
Jinhos

Paulo J. Ribeiro disse...

Da poesia e da árvore... Não serão uma e uma mesma coisa?

sa.ra disse...

Olá paulo...
a resposta à pergunta está no post de 24 de Jan, pela voz de um dos meus poetas preferido...
cá vai:
As Árvores e os Livros

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Jorge Sousa Braga, Herbário, Lisboa, Assírio & Alvim, 1999

um dia feliz, com folhas de todas as espécies!

sa.ra disse...

greentea,
obrigada pelas sugestões de visita... já fui à janela de "natureza"...
Obrigada!
beijos, beijos!

sa.ra disse...

pois é Jardineira Aprendiz... Sentir a Natureza é uma janela para o (estado) Soukha... a Felicidade, alegria e bem-estar que nascem da Paz interior!
beijo grande!

maat disse...

que bom trazer este iluminado poema do Caeiro.
Um dia cheio de sol. bjs,

***maat

HatA/mãe disse...

Venho para lhe desejar um bom fim de semana.
Agradecer-lhes tantas palavrinhas neste periodo, mais conturbado, que penso está a passar.
Muito e muito obrigada

Jardineira aprendiz disse...

Olá outra vez Sa.ra, lembrei-me que ias gostar desta história, não sei se conheces: http://www.felix-heller.de/literatur/arbres.html, tem a ver com o que escreveste
Beijos

Micaeerton disse...

Antes de dormir é-me grato regressar a este Blog.
Obrigado pela Combatividade em Harmonia.

Paulo J. Ribeiro disse...

sa.ra

Poderia dizer... Quando a floresta é o poema...

Parabéns!

Desambientado disse...

Quem se lembrou de comemorar a Primavera conjuntamente com as florestas e a poesia foi quase tão visionário como Fernando Pessoa.


Excelente escolha para este dia singular.