02 março, 2006

Ísis e Osíris



Neftys, Ísis e Osíris-Rá

O mito
A odisseia da vida
A aventura do ser humano
A vida e a morte
O restauro da vida
A dança da vida e da morte,
que se repete a todo o momento,
na Natureza e em nós.

Eu sou ísis em mim
Eu procuro os meus pedaços
para ligar as partes do que eu sou
Eu sou ísis em mim
e caminho, persisto
Eu não desisto
Eu busco
Eu busco-me
Eu resgato o que estava disperso
Eu ato os nós
Eu reconstituo o corpo
Eu concebo a criança em mim
e trago a Verdade à Luz

6 comentários:

Nekynho disse...

Nada como um pouco de mitologia :o)

sa.ra disse...

o mito é a história de todos, de todos os indivíduos... os mitos contam-nos a aventura da vida... da nossa própria... são sinais na estrada, marcas, símbolos na leitura do mapa do caminho... assinalam!
todos vivemos o mito, mesmo que não o entendamos, ou reconheçamos... somos os heróis(na nossa própria história), as suas aventuras, peripécias, objectivos, sonhos... há um embrião divino em nós! um deus ou uma deusa adormecido...

greentea disse...

a dança da vida e da morte está sempre presente (nas nossas vidas). a vida nunca acaba renasce sempre sob outras formas, resgatando o que está disperso para recriar todos os dias a criança que há em nós!
Hoje só cá pude vir muito tarde e amanhã será igual ou parecido...
Bjs

Maria Costa disse...

"...Eu sou ísis em mim
e caminho, persisto
Eu não desisto
Eu busco
Eu busco-me..."

Tanto que significa este poema.

Beijinhos.

sa.ra disse...

ai, Maria do Céu, pois significa... não há palavras que cheguem!
beijo!

Jorge Moreira disse...

Lindo poema Iniciático.
Beijinhos,