09 março, 2006

reNascer



Muitos homens e mulheres estão cegos e não notam, estão paralíticos e não percebem, estão mortos e não sabem.
Cristo deu visão ao cego, andar ao paralítico e vida ao morto. Cristo deu Amor e eles confiaram. Os milagres acontecem a quem acredita neles! Também eu quero uns novos olhos, umas novas pernas e um nova vida. Quero ver o que antes não podia; ir onde antes não fui capaz e viver todos os dias como quem ressuscita da morte. Afinal, é da nossa própria noite que despertamos... com uma nova visão, outras pernas e uma nova Vida!

7 comentários:

HatA/mãe disse...

Tens sido uma boa amiga.
Este post é para reflectir...
Eu não quero ir morrendo, porque morrendo é ir vivendo, despachar dias.
Estou a tentar renascer, não deixar que a vida passe por mim, mas sim, vivê-la...
Há dias que desejo isso mais que tudo. Mas a mente guarda, em compartimentos que não estão selados, pedaços de desespero, que por vezes me atiram para baixo.
Estou mesmo a tentar, muito obrigada pelas tuas palavras de carinho.
Um abraço

Jorge Moreira disse...

Uma Iniciação!
Um Bom dia.

Maria Costa disse...

ReNascer no presente em cada dia.

Dia feliz.

Beijinhos.

Micaeerton disse...

"O Grande Espírito não tem fronteiras, e o seu Poder estende-se a toda a Criação, desde o coração do Homem até aos mundos invisíveis." - Sabedoria Ameríndia
E eu complemento: nós somos deuses co-criadores, a maior parte das vezes no exílio.

greentea disse...

despertar e viver de novo com a chegada das andorinhas em cada primavera, com as cerejas em cada Maio maduro, com a D. Maria...
um beijo para ti.
Aqui as andorinhas já tinham chegado ainda em Fevereiro...

sa.ra disse...

Olá Estrela, bom dia!
Sabes, morrer não precisa ser "despachar os dias"... a Natureza é Sábia e mostra-nos a alternância da vida e da morte - o segredo para a eterna renovação. No outono as árvores largam as suas copas, assim como nós... ao longo do Invern (a "noite da/na Terra) somos convidados também a recolhermo-nos ao interior de nós próprios e a libertarmo-nos dos pesos que nos pesam, que nos vergam. Somos convidados a deixar morrer o que está cadudo, o que já não nos serve, o que já não nos alimenta... a deixar ir o Passado, para recomeçarmos, na Primavera, em sintonia com a Natureza, um novo ciclo de vida! Renascer dói... é preciso, sempre, romper com algo que fica necessariamente para trás. Um feto rasga a carne da mãe e deixa para trás a segurança do útero, um pinto quebra o ovo e a semente rompe a superfície da terra... alguma coisa fica para trás... e dói saír, vir à superfície. Mas largar o passado, largar a mágoa, viver a dor, enquanto parte substancial da alegria de renascer é um dos mistérios mais belos, mas também difíceis da eterna transformação e renovação do indivíduo! Não há vida sem amor, e não há amor sem perdão! morrer é deixar morrer em nós, aquilo que já não serve, nem ao nosso crescimento e ao nosso caminho! Pressinto que tens sofrido muito - pressinto a tua dor,a tua mágoa e a tua revolta. Não posso pôr-me no teu lugar. Digo-te apenas: somos os olhos de deus, somos as testemunhas da sua Obra, somos também as suas mãos e, aos poucos, relembramos que somos também a sua Consciência... Deus tirou férias e deixou-nos a fazer, a (re)fazer a Obra, ciclo após ciclo, voltamos a criar, a gerar o Novo! Essa obra chama-se Amor e o primeiro Amor que devemos re-fazer é recuperar o Amor-próprio... o amor por nós próprios e, por acréscimo pelos outros! Todos so seres na terra sabem isso (as plantas, os animais... as crianças) e deixam ir... deixam ir a pele velha, as folhas caducas... Morrer é, neste sentido, um gesto de amor e de libertação... é parte integrante da renovação e do renascimento!
Desculpa este imenso texto... na verdade poderia ser só um abraço!
Um grande beijo, com amor!
tem um dia muito, muito feliz!

Nekynho disse...

E uma viuda vale bem a Vida :o)
Bom fim de semana :o)