23 março, 2006

"A sabedoria que já vive"


Fulfilment, Gustav Klimt

A sabedoria reside em todo o lado e está, claro, dentro de nós, literalmente. Basta olhar, basta sentir! Os Antigos não precisaram de provas científicas para compreender isto. No período Iluminista, também, ainda sem super-microscópios ou tecnologia moderna, Novalis, entre outros, voltou a lembrar que a via era para o interior (não há nada mais simples e complexo do que isto! Mas também não há nada mais valioso ou apaixonante do que isto – “Conhece-te a ti próprio”).
Não há mais mistérios ao alcance do Homem a que o Homem comum não possa aceder. Nunca houve, aliás! Basta olhar para dentro, observar e ver com os olhos da objectividade ou da razão, com os olhos da intuição, do coração e com os olhos do Espírito. Basta unir todas as visões numa só Visão! O nosso corpo é um Livro, pode ser o Único até. Não é preciso ir mais longe. Está tudo aqui, cá dentro!
É tempo de perceber que cada uma das nossas células está no nosso organismo, como estamos na Terra - para e na Humanidade, para e na Natureza, para e na Vida. É tempo de perceber que uma célula está para e no nosso organismo como a Terra está para e no Universo.
Somos todos - deste as células, órgão ou organismos - partes inteiras dentro de um todo. Cada parte/todo vai além si mesmo e inclui – integra! O meu fígado, por exemplo, vai além das células que o compõem e integra-as. A integração é a ligação do Todo e a capacidade de sentir-se parte/todo, na diferença e na semelhança! Somos todos Um!
Que cada um faça a sua parte e se ligue ao todo, assim como todas as células do meu corpo fazem a sua parte, ligam e estão/são ligadas ao todo que Eu Sou.

sa.ra




"A sabedoria que já vive" (identificar-se com a inteligência corporal)

«Nenhum destes pontos é uma aspiração espiritual; são factos da vida quotidiana, ao nível das células.
Objectivo mais elevado: Cada célula do seu corpo aceita trabalhar para o bem-estar do todo; o seu bem-estar individual surge em segundo lugar. Se necessário, morre para proteger o corpo, e muitas vezes assim é – o tempo de vida de qualquer célula é um fracção do nosso próprio tempo de vida. As células da pele morrem aos milhares, a cada hora, o mesmo acontecendo com as células imunitárias que combatem micróbios invasores. O egoísmo não constitui uma opção, mesmo que se trate da sobrevivência de uma célula.


Comunhão: Uma célula mantém-se em contacto com todas as outras células. As moléculas mensageiras acorrem a toda a parte para comunicar aos recantos mais afastados do corpo qualquer desejo ou intenção, por mais ténue que seja. Retrair-se ou recusar-se a comunicar não constituem opções.

Consciência: As células adaptam-se, momento a momento. Mantêm-se flexíveis para poderem responder a situações inesperadas. Ficar preso a hábitos rígidos não constitui uma opção.

Aceitação: As células reconhecem-se umas ás outras como igualmente importantes. Cada função no corpo está interdependente de todas as outras. Desempenhá-la sozinho não constitui uma opção.


Criatividade: Embora cada célula tenha uma conjunto de funções únicas (as células do fígado, por exemplo, podem desempenhar cinquenta tarefas diferentes), estas conjugam-se de formas criativas. Uma pessoa pode digerir alimentos que nunca comeu antes, ter pensamentos que nunca lhe ocorreram, dançar de uma forma que antes nunca se viu. Agarrar-se a um velho comportamento não constitui uma opção.

Ser: As células obedecem ao ciclo universal de repouso e actividade. Embora este ciclo se expresse de muitas formas, como as flutuações hormonais, da pressão arterial e dos ritmos digestivos, a expressão mais óbvia é o sono. Porque razão precisamos de dormir continua a ser um mistério para a medicina e, no entanto, surge a disfunção total se não gozarmos dos seus benefícios. No silêncio da inactividade, o futuro do corpo está em incubação. Ser obsessivamente activo ou agressivo não constituem opções.

Eficiência: As células funcionam com o mínimo gasto possível de energia. Por norma, uma célula armazena apenas três segundos de alimento e oxigénio dentro da sua membrana celular. Confia plenamente em que tomarão conta dela. Um consumo excessivo de alimentos, ar ou água não constitui uma opção.

Ligação: Devido à sua herança genética comum, as células sabem que são fundamentalmente iguais. O facto de as células do fígado serem diferentes das do coração, e de as células musculares serem diferentes das cerebrais, não nega a sua identidade comum. E esta é imutável. Em laboratório, uma célula muscular pode ser transformada geneticamente numa célula cardíaca recorrendo à fonte comum. As células saudáveis permanecem ligadas à sua fonte independentemente do número de vezes que se dividam. Para elas ser um proscrito não constitui uma opção.

Dar: A actividade primária das células é dar, o que mantém a integridade de todas as outras células. Um empenhamento total em dar torna automático o receber – é a outra metade do ciclo natural. O açambarcamento não constitui uma opção.

Imortalidade: As células reproduzem-se para transmitirem os seus conhecimentos, experiência e talentos, não escondendo nada aos seus descendentes. É um tipo de imortalidade prática, submetendo-se à morte, no plano físico, mas derrotando-o, no não físico. O fosso entre gerações não constitui uma opção

Excerto de “O livro dos segredos”, Deepak Chopra

28 comentários:

Natureza disse...

A palavra de sabedoria é muito importante para nós, bons humanos, animais e natureza (acredito a natureza tem inteligência), pois somos quem somos mais inteligentes do que outros, maus humanos, racistas, xenofobias, homofobias, etc.!
P.S. Eu queria participar "stop" das focas mas não consigo como é... além disso sou péssimo de inglês.
Beijos

sa.ra disse...

olha, basta entrares no link!
e ... espera vou colocar um link no teu blog, num comment... e talvez assim seja mais fácil!
até já!
obrigada!
bj

Natureza disse...

Muito obrigado pois ja consegui entrar Stop das focas! Muito obrigado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijos.

Jardineira aprendiz disse...

És sempre benvinda! Eu é que ando afastada dos blogs, estou afogada em trabalho, voltarei mais tarde para ler o teu post com calma, beijinhos :)

Maria Costa disse...

um "post riacho", que leva na sua corrente sabedoria.

beijinhos.

greentea disse...

belo trabalho, sa.ra!
beijos para ti

Nekynho disse...

Poizé, a via pa dentro é sempre a mais complicada porque é a estrada com menos luz :o)
Baci e bom fim de semana :o)

sa.ra disse...

nekunho,
tens razão... mas a luz exterior é proporcional à luz interior!
é uma questão de começar procurar o brilho que vem de dentro... a "iluminação" acontece aos "iluminados", e vice-versa... acontece aos que se iluminam com Luz-Própria!
beijinhos e bom fim-de-semana!

sa.ra disse...

Beijos Greentea
Obrigada!
tem um dia muito feliz!

sa.ra disse...

Foi mesmo Maria do céu!
Beijinho
um dia feliz!

greentea disse...

ontem (hoje às 2h da manhã) felicitei-te não por este mas por outros trabalhos. Perfeitos. Cuidados.

Hoje, depois de um sono reparador, é que vim ler este maravilhoso texto de Chopra, q tu tão bem seleccionáste.
Beijo grande.

sa.ra disse...

O "obrigada" é um Obrigada por Tudo!Pela tuas dávidas, pelo dom de ti... que sinto!
:)
OBRIGADA!

HatA/mãe disse...

sa.ra
este texto tão rico, em materia que quase desconheço.
Sabes gostava de estudar mais estas filosofias, tentar encontrar um caninho, que me desse a paz de espirito, de que ele esta bem.
Conheci uma pessoa do circulo de poesia que tinha uma interessante teoria acerca do espirito. Durante as nossas conversas, ficava um pouco aliviada.
Talvez me possas indicar algo no gooogle que eu possa imprimir.
Agradeço-te querida, ha dias mais, escurinhos
Um beijo

Jardineira aprendiz disse...

Os teus posts têm a capacidade de nos iluminar Sa.ra! É verdade o que diz o nekynho, para muitos de nós olhar para dentro é muitas vezes um caminho escuro e tortuoso. E às vezes doloroso! Deve ser por isso que as pessoas o evitam! Beijos e bom fim de semana :)

sa.ra disse...

Olá noite estrelada!
Tenho um e-mail... se quiseres escreve-me!
Gostaria de oferecer-te uma prenda!
Esta semana pensei muito em ti... estive quase a pôr as pernas ao caminho para te procurar, para te dar um abraço!
um bom fim-de-semana, cheio de luz!
beijinhos!

sa.ra disse...

Noite Estrelada,
a minha prenda é, claro, algo que possa (espero) alimentar o teu espírito e o teu coração doce, por isso, gostaria que isso circulasse via e-mail, ou pessoalmente!
um grande abraço

sa.ra disse...

:)
Jardineira Aprendiz,
Não há que temer a noite, o escuro... não é sequer "inimiga" ou entrave no camninho da Luz, muito pelo contrário... se não fosse a escuridão da noite não veríamos as estrelas que brilham sobre nós, sempre.
A escuridão é (deveria ser)benigna - é nossa aliada! ... é de olhos fechados, no escuro da nossa noite, que penetramos no Sonho!
Beijinhos e bom fim-de-semana!

greentea disse...

acho que não reparáste ou não relacionaste o autor das fotos que hoje postei - são do Pedro do blog da natureza!!!!!
Não estão tão lindas , mesmo a condizer com o ambiente? vai vá vê-las melhor q ele merece.
bjs

sa.ra disse...

ai Greentea, não reparei mesmo!
shame on me!
vou ver sim... mas hoje já não tenho tempo e ele merece definitivamante!
sabes, gostei muito dele... Tem um coração de ouro, tão doce, tão puro!
Obrigada pela partilha!
bijokas!

Jardineira aprendiz disse...

Sa.ra o teu optimismo é uma coisa linda! É uma das razões porque voltamos sempre aqui, poder 'ouvir' alguém que vê sempre o lado bom das coisas. Sabes eu estava a pensar em pessoas que conheci que não conseguem sequer estar em silêncio, têm que ter sempre uma tv ou uma coisa do género para as atordoar. Muitas pessoas têm que lutar contra muitos fantasmas quando penetram na escuridão. Só depois conseguem ver as estrelas. Claro que é um caminho que deve ser feito. Mas não deixa de ser doloroso.

Olha já nem sei se estamos a pensar na mesma coisa!
Jinhos e bom fim de semana outra vez!

Isabel José António disse...

Sa.ra,

Flutuando entre blogs vim aportar ao teu. E...eis senão que...os meus olhos se abrem de espanto. Porquê? Deparo-me com uma afirmação fundamental, para a compreensão da vida, do Universo e do papel da humanidade, que é: "Somos todos um".

Não que a mesma seja novidade (sem qualquer presunção). Mas ver tal num post de blog é muito bom.

Os antigos diziam: "O que está em cima é como o que está em baixo". Na sua queriam dizer que o microcosmos é semelhante ao macrocosmos. Um exemplo apenas: São espiraladas as estruturas constitutivas quer de uma galáxia quer da cadeia do ADN! Tão semlhantes...

Todos interagimos com tudo e com todos. De tal forma que deveríamos ter todo o cuidado quer quando respiramos, pensamos ou fazemos algo (ou até no que não fazemos).

Onde digo todas estas coisas? No nosso blog, em textos e poesias. Faço um convite para que nos visite. Quem se exprime assim, quase que apostaria que gostará.

Uma abraço nosso

Isabel e José António

Micaeerton disse...

Praticando se aprende.
E lendo este Post, que "copiei" para reler e "ver" de diferentes formas, reinicio práticas por vezes adormecidas.

Desambientado disse...

Fabuloso.

Este post ajuda-me a reformular parte da minha última pergunta que coloquei no meu blog e a acreditar cada vez mais na alma de cada um.

sa.ra disse...

Jardineira Aprendiz,
:) estamos a falar do mesmo sim!
Se estamos!
bijinho!

HatA/mãe disse...

Querida amiga,
este fim de semana, andei pouco por aqui, mas nos momentos mais digamos pesados, vim até ao pc reler algumas coisas.
vim aqui 3 ou 4 vezes, acredita que nao vi os recados...deixei de ler comentarios. (não todos) mas a maior parte...depois explico porquê.
Um bom começo de semana, beijos
aqui fica amiga...
maoliveira50@hotmail.com

greentea disse...

para o cansaço vi uns spas vinificantes
vivificantes
e umas cadeiras quentes de leitura que acho óptima ideia

vou experimentar, em breve...
e recomendo
porque eu

estou de rastos!

maat disse...

muito importante oq ue aqui é dito. beijos, Sa.Ra

greentea disse...

tb gostei muito do artista azul e por isso fui buscar fotos para ilustrar o meu post de 6ª feira, creio eu e linkei-o porque acho

que ele merece!